Sexta, 20 de Maio de 2022

Poucas nuvens

Nova Santa Rosa - PR

Polícia Fake News

PRF emite nota de esclarecimento sobre Fake News

17/01/2022 às 17h38 Atualizada em 17/01/2022 às 17h40
Por: Redação Fonte: PRF
Compartilhe:
Foto: PRF
Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal  emitiu uma nota de esclarecimento informando que dados publicados pelo jornal O Globo neste domingo (16) sobre avanços no poder de compra dos servidores com ajustes salariais é fake News. Confira nota na íntegra 

Nota de esclarecimento - "fake news"

Neste domingo (16/01/2022), o jornal O Globo publicou matéria alegando que, nos últimos dez anos, os policiais rodoviários federais tiveram avanço no poder de compra com ajustes salariais.

As informações trazidas pela reportagem não encontram respaldo na verdade, portanto a matéria é FAKE NEWS!

Primeiramente, esclarece-se que a PRF apresentou um projeto amplo e profundo de modernização da instituição, contendo diversas medidas dentre as quais uma delas é a reestruturação remuneratória de seus policiais.

Seguindo, causa estranheza a falta de transparência de O Globo ao não demonstrar os cálculos que levaram a reportagem a chegar a tal conclusão.

Sendo assim, em respeito ao leitor e a todos os PRFs e em compromisso com a verdade, a PRF faz alguns esclarecimentos:

1. Os PRFs tiveram reajustes salariais em dois momentos nos últimos 10 anos: em 2011 foi concedido 15,76%, dividido em 3 parcelas (5,2% em 2012, 5,1% em 2013 e 4,7% em 2014); em 2016 foi concedido 35,61% também dividido em 3 parcelas (23,88% em 2017, 4,75% em 2018 e 4,5% em 2019); totalizando 56,98%.

2. Todavia, para se obter um resultado transparente e verdadeiro, é necessário considerar como início do período de comparação a data a partir do reajuste imediatamente anterior ao de 2011, ou seja, o período a ser considerado deve ser de 01/08/2010 a 31/12/2021 e não 01/01/2012 a 31/12/2021.

3. O índice do IPCA entre 01/08/2010 a 31/12/2021 acumulou 98,71%, ou seja, defasagem de 41,73%, o que representa uma perda de 21% no poder de compra do PRF. Já se considerarmos o IGPM, que acumulou 164,83%, a defasagem é de 107,85%, ou seja, a perda chega a 40,72%.

4. Mesmo que o cálculo considere, equivocadamente, o período de 01/01/2012 a 31/12/2021, o resultado não chega a ganhos de 7%. Muito pelo contrário! O índice do IPCA neste período acumulou 80,70%, ou seja, defasagem de 23,72%, o que representa uma perda de 13,13% no poder de compra do PRF. Já se considerarmos o IGPM, que acumulou 132,37%, a defasagem é de 75,39%, ou seja, a perda atinge a 32,44%.

Portanto, resta claro que em nenhuma das hipóteses a PRF obteve ganhos em seu poder de compra nos últimos 10 anos.

PRF, Excelência em Segurança Pública!

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias