Sexta, 03 de Dezembro de 2021
22°

Poucas nuvens

Nova Santa Rosa - PR

Geral Paraná

Com nove meses consecutivos de saldo positivo, Paraná chega a 168,5 mil empregos criados em 2021

Levantamento do Caged divulgado nesta terça-feira (26) pelo Ministério do Trabalho e Previdência revelou que o Estado abriu 15.059 vagas formais em...

26/10/2021 às 14h44
Por: Redação Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
© Gilson Abreu/AEN
© Gilson Abreu/AEN

O Paraná completou o nono mês consecutivo com saldo positivo na criação de empregos com carteira assinada. Levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta terça-feira (26) pelo Ministério do Trabalho e Previdência, revelou que o Estado abriu 15.059 vagas formais em setembro. O quantitativo fez com que resultado de 2021 chegasse à marca de 168.597 contratações, o quarto melhor desempenho do País, atrás apenas de São Paulo (786.628), Minas Gerais (290.082) e Santa Catarina (176.789).

“Mesmo com o abalo causado pela pandemia da Covid-19 e pela pior crise hídrica da história, o Paraná vive um bom momento, com paz política, desenvolvimento e geração de emprego e renda. O desempenho positivo registrado pelo Caged de setembro só reforça que o Estado está no caminho certo e que a retomada da economia está mesmo acontecendo”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

No acumulado dos últimos 12 meses, entre outubro de 2020 e setembro de 2021, o número é ainda mais robusto, com 219.477 postos de trabalho, novamente o quarto principal resultado do Brasil. “São mais de R$ 50 bilhões confirmados em investimentos privados no Estado e tantos outros em negociação. Teremos um fim de ano muito positivo e a perspectiva de um 2022 ainda melhor, especialmente em razão do avanço da vacinação contra a Covid-19 em todo o Paraná e a consequente diminuição das medidas restritivas”, acrescentou Ratinho Junior.

O quantitativo de setembro, sétimo melhor do País, foi puxado pelo setor de serviços, com a abertura de 7.102 vagas, praticamente a metade de tudo o que foi criado no mês passado (47%). Na sequência, destaque para o comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (4.633), indústria (3.336) e construção (434). “A retomada está ocorrendo em todos os setores, com destaque agora para serviços e comércio, bastante prejudicados durante toda a pandemia”, disse o governador.

POSITIVO -O saldo de empregos se manteve positivo durante todos os meses de 2021 no Paraná. Já com os ajustes mensais aplicados pelo Caged, foram 25.154 vagas abertas em janeiro, 41.388 em fevereiro, 10.549 em março, 9.697 em abril, 15.521 em maio, 15.478 em junho, 13.925 em julho, 21.826 em agosto e as 15.059 de setembro. “São números consistentes ao longo do ano e que mostram que as políticas de intermediação e capacitação do Estado dão resultados”, afirmou o secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

MUNICÍPIOS -Dos 399 municípios paranaenses, 284 tiveram números positivos na geração de empregos em setembro, 71% do total. Em 21 o número de contratações foi o mesmo que de demissões e, nos outros 94, o saldo foi negativo. No acumulado do ano, o resultado nos municípios é ainda melhor: 93% deles (374) abriram mais vagas do que fecharam.

Curitiba liderou a abertura de postos de trabalho formais em setembro, com um saldo de 2.911 vagas. Foi seguida por Maringá (1.014), Londrina (886), Foz do Iguaçu (719), Cascavel (676), São José dos Pinhais (562), Toledo (424), Francisco Beltrão 403, Fazenda Rio Grande (399), Colombo (398) e Guarapuava (397).

PAÍS - O saldo do emprego com carteira assinada em setembro de 2021 no País ficou positivo em 313.902 postos de trabalho. No acumulado de janeiro a setembro de 2021, o resultado também é positivo, com mais de 2,5 milhões de novas vagas.

O setor de Serviços foi o grande destaque de setembro, com a geração de mais de 143 mil novos postos de trabalho formais, distribuídos, principalmente, nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (63.657). Destaque também para alojamento e alimentação (31.763), administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde e serviços sociais (18.141).

O segundo maior crescimento do emprego formal ocorreu no setor de Indústria, com saldo de 76 mil novos postos de trabalho formais. O Comércio abriu mais de 60 mil postos. O setor de construção teve um saldo de 24,5 mil novas vagas formais de trabalho. No acumulado do ano, o País soma 2.512.977 postos formais de trabalho.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias