Quinta, 13 de Maio de 2021
(45) 99982-1441
Polícia Crime homofóbico?

Corpo de ativista LGBT, ligado ao MST, é encontrado carbonizado no Paraná

03/05/2021 11h45 Atualizada há 1 semana
Por: Redação Fonte: Plantão de Polícia/ Bem Paraná
Foto: Rafael Stédile/Divulgação
Foto: Rafael Stédile/Divulgação

O corpo de Lindolfo Kosmaski, 25 anos,  professor da rede estadual, ativista LGBT e do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), foi encontrado carbonizado na noite do último sábado (1), no município de São João do Triunfo, na região dos Campos Gerais, no Paraná. Há suspeita de crime homofóbico.

Kosmaski foi candidato a vereador de São João do Triunfo em 2020, pelo PT. Ativo nas atividades do movimento, principalmente do Coletivo LGBT Sem Terra e das Jornadas da Agroecologia, o militante frequentava o assentamento Contestado, na Lapa, na Região Metropolitana de Curitiba, onde participou da turma em Licenciatura em Educação no Campo na Escola Latino Americana de Agroecologia (ELAA), além de professor da rede estadual do Paraná, ele cursava mestrado na Universidade Federal do Paraná (UFPR), no programa Educação em Ciências e em Matemática.

Em nota, o MST  lamentou a morte de Kosmaski:  “Neste momento de dor, o MST estende toda solidariedade à família, amigos e exige que os órgãos competentes possam acelerar as investigações e encontrar os culpados desse crime hediondo. O MST destaca o seu compromisso de lutar por uma sociedade sem LGBTfobia e na construção de um mundo onde a vida e todas as formas de ser e amar sejam garantidas plenamente. O Sangue LGBT também é sangue Sem Terra.”

O presidente da APP-Sindicato, que representa professores e funcionários da rede estadual, Hermes Silva Leão, também se manifestou nas redes sociais. "Em São João do Triunfo passamos a tarde com a família do nosso querido Lindolfo Kosmaski. O sofrimento é inenarrável. Nosso jovem professor PSS foi amarrado e seu carro (recém adquirido depois de muita luta) foi incendiado sem qualquer chance de defesa. Nossas lideranças locais preparam um ato a ser realizado no próximo sábado no local do crime. Estaremos acompanhando os trabalhos de investigação para que o/os responsáveis por essa barbárie sejam devidamente punidos", disse ele em postagem no Facebook. ". 

Segundo Silva, o corpo de Kosmaski será liberado no Instituto Médico Legal (IML) de União da Vitória ainda na noite deste domingo (2) e o sepultamento deve ocorrer na manhã desta segunda (3) na Comunidade Palmeiras, interior do município.

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias